Obesidade: Mais de um quinto da população brasileira é obesa

Quando o assunto é obesidade todo mundo tem uma dietinha, ou suco que ajuda a perder peso, ou chá que derrete gordura, ou semente milagrosa, mas o que realmente funciona? O que ajuda não somente na perda de peso, mas no tratamento para ter mais saúde?

A obesidade é o acúmulo de gordura no corpo causado quase sempre por um consumo excessivo de calorias na alimentação, superior ao valor usada pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia a dia. No entanto, estudos recentes revelam que além da quantidade de calorias, é muito importante a qualidade dessa caloria e o valor nutricional que ela carrega, e que tipo de estímulo hormonal, metabólico e inflamatório o alimento ingerido pole causar.

O excesso de gordura pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, doenças do coração, pressão alta, artrite, apnéia do sono e derrame. Por causa do risco envolvido, é bom que você perca peso mesmo que não esteja se sentindo mal agora. É difícil mudar seus hábitos alimentares e fazer exercícios. Mas, se você planejar, pode conseguir.
Quando você ingere mais calorias do que gasta, você ganha peso. O que você come e as atividades que você faz ao longo do dia influenciam nisso. Se seus familiares são obesos, você tem mais chances de também ser. Além disso, a família também ajuda na formação dos hábitos alimentares.

A vida corrida também torna mais difícil planejar refeições e fazer alimentações saudáveis. Para muitos, é mais fácil comprar comidas prontas e comer fora. Não há soluções de curto prazo para a obesidade. O segredo para perder peso é buscar a saúde, através de bons hábitos com alimentação nutritiva, atividades físicas regulares, equilíbrio hormonal, controle do stress e inflamação crônicos.

Se você acha que pode ser obeso e, especialmente, se estiver preocupado com problemas de saúde relacionados ao peso, consulte seu médico. Desta forma, poderão ser avaliados seus riscos à saúde e discutir suas opções de perda de peso.

O acompanhamento médico também é importante para, por exemplo, identificar alterações que possam contribuir para o ganho de peso. Lembrando que o tratamento da obesidade deve ser multiprofissional.

Drº Anderson Miziara