Com capacidade de atendimento quase triplicada, pronto-socorro é inaugurado em Maracaju

Governador Reinaldo lembrou que, em 1998, quando era prefeito e Maurílio seu secretário de Saúde, José Serra, então ministro da Saúde, sugeriu a construção de um pronto socorro como medida essencial pra desafogar atendimento hospitalar

Momento do desatamento da fita inaugural do Pronto Socorro de Maracaju _ Luiz Guilherme _ Maracaju Hoje

Com capacidade ampliada de atendimento, o pronto-socorro do Hospital Soriano Corrêa da Silva, em Maracaju, começou a operar na manhã desta sexta-feira (11). De acordo a direção técnica da unidade de saúde, até 300 pessoas poderão ser atendidas por dia no local. Antes, esse número era de cerca de 115 atendimentos/dia.

A inauguração aconteceu em ato solene simples que contou com a presença do prefeito maracajuense Maurílio Azambuja (MDB) e do governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), este acompanhado do secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e do subsecretário de Educação, Édio Antônio Resende de Castro. Toda a diretoria, corpo clínico e servidores administrativos da Associação Beneficente de Maracaju, entidade mantenedora do hospital, também se fez presente.

A placa inaugural marcando a parceria Estado/Município que resultou a ampliação do pronto socorro de Maracaju _ Luiz Guilherme/Maracaju Hoje

“Entregamos hoje um hospital adequado, moderno e com prestação de serviço ampliada. Assim como fizemos em Maracaju, estamos estruturando os polos regionais de saúde, de alta e média complexidade. Isso para fornecer novas estruturas de atendimento à população”, explicou o governador Reinaldo Azambuja.

Com 1,2 mil metros quadrados e 11 leitos de observação, além de toda a estrutura para atendimento de urgência e emergência, o pronto-socorro foi construído com R$ 2,5 milhões de recursos de emendas parlamentares federais e contrapartida da prefeitura municipal. O Governo do Estado destinou R$ 851 mil para a compra de equipamentos.

“Dinheiro da União, do Estado e do município. Dinheiro do imposto pago por cada cidadão desse Estado, que retorna em estrutura de saúde para melhorar o atendimento às pessoas”, completou o governador que citou Geraldo Resende, então deputado federal, e Waldemir Moka, ex-senador da República, como autores das emendas que resultaram a liberação de recursos federais.

Governador Reinaldo Azambuja e secretário de Saúde, Geraldo Resende, vistoriam instalações do Pronto Socorro de Maracaju _ Chico Ribeiro

Reinaldo também lembrou do seu primeiro mandato como prefeito de Maracaju (1997/2000), época em que o atual prefeito, Maurílio Azambuja, foi seu secretário de Saúde. Ele citou uma visita a José Serra, então ministro da Saúde, em 1998, ocasião em que ele {Serra} o instruiu como prefeito a construir um pronto socorro, única forma de desafogar o atendimento na unidade hospitalar. “Hoje, esse sonho, acalentado já no final do século passado, se torna realidade” disse.

O governador do Estado ainda abordou a questão da pandemia e elogiou o trabalho desenvolvido por toda a equipe da área de saúde que faz o Mato Grosso do Sul um exemplo de resultado positivo no combate à Covid-19. Reinaldo prestou tributo às mais de 1.000 famílias que já perderam entes queridos e homenageou os profissionais que estão na linha de frente de combate ao Novo Coronavírus. “A soma de esforços de todos faz com que registremos os melhores resultados do país nessa luta” disse.

Fachada do novo pronto socorro municipal _ Luiz Guilherme/Maracaju Hoje

CAPACIDADE AMPLIADA – Antes da construção do pronto-socorro, o Hospital Soriano Corrêa da Silva prestava cerca de 3,5 mil atendimentos por mês, além de realizar 170 cirurgias a cada 30 dias. A nova estrutura da unidade possui entrada com triagem, consultório, salas de exame e área de internação, além de sala de espera, de apoio, de arquivo e de classificação de risco.

“Vamos transferir todo o serviço do pronto atendimento para o pronto-socorro. A principal diferença aqui é a classificação de risco quando o paciente chega no hospital. Antes, tinha que fazer a ficha. Agora, será atendido primeiro na triagem. Nosso objetivo é atender e resolver o problema do paciente de forma humanizada, tudo pelo SUS”, disse o diretor-técnico do hospital, Jairo Antoria.

Leonida dos Santos do Assentamento Valinhos _ Foto de Chico Ribeiro

“Aqui precisava de uma nova estrutura porque quando tinha muita gente era complicado. Não tinha espaço e o pessoal ficava junto. Esse novo prédio está muito bom”, opinou a agricultora Leonida dos Santos, de 40 anos, que mora no Assentamento Valinhos e procurou hoje o hospital para tratamento de uma parente doente.

O prefeito Maurílio Azambuja ressaltou que obra atente anseio da população _ Foto de Chico Ribeiro

O prefeito de Maracaju, Maurilio Azambuja, destacou que a construção do pronto-socorro foi feita a quatro mãos para atender os anseios da população. “Nossa administração é feita de parcerias, buscando sempre o melhor para as pessoas”, disse ele, agradecendo o empenho de Geraldo Resende e Waldemir Moka, que eram parlamentares em 2016 e destinaram recursos para a obra.

Ocupando hoje o cargo de secretário estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende afirmou que a modernização do Hospital Soriano Corrêa da Silva faz parte do plano estadual de regionalização da saúde. “É ainda exemplo do SUS que está dando certo e que queremos construir para os 79 municípios do Estado. Isso é um salto na qualidade de saúde dos municípios jamais visto antes”, afirmou.

O governador Reinaldo aproveitou agenda e visitou obra da maternidade _ Chico Ribeiro

MATERNIDADE – Outra unidade de saúde que vai ampliar o atendimento médico em Maracaju é a maternidade municipal – que está em obras. O governador Reinaldo Azambuja vistoriou a construção nesta sexta-feira, acompanhado do secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel.

O custo estimado do prédio é de R$ 1,5 milhão, sendo R$ 500 mil de emenda parlamentar do então deputado Geraldo Resende e R$ 1 milhão de contrapartida do Governo do Estado.

A nova maternidade vai melhorar a qualidade do atendimento de mulheres e crianças recém-nascidas. A estrutura será ampla e moderna, com 515,25 metros quadrados de área construída e destaque para três salas pré e pós parto, com banheiro e jardim de inverno; três salas de enfermagem; duas salas pós-enfermagem com banheiro; um jardim de inverno coletivo, dois consultórios ginecológicos com banheiros; uma sala de mamografia; e uma sala de múltiplo uso. (Com informações de Sílvio Andrade da Subcom/Segov/MS).

Confira na Galeria de fotos de Chico Ribeiro e Luiz Guilherme/Maracaju Hoje alguns lances da inauguração do pronto socorro do Hospital Soriano Corrêa da Silva.